Sections
You are here: Home Informativos Edições 2019 Setembro PFDC solicita ao governo diagnóstico sobre cotas raciais no ensino superior e estratégias para enfrentamento ao racismo
Document Actions

PFDC solicita ao governo diagnóstico sobre cotas raciais no ensino superior e estratégias para enfrentamento ao racismo

2019-09-27 20:31

Medida busca subsidiar análise acerca dessa política pública. A Lei 12.711 determina que, até 2022, seja promovida a revisão do programa de ação afirmativa para o acesso a essas instituições

Diagnóstico - cotas raciaisA Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), do Ministério Público Federal, solicitou à Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, informações sobre o acompanhamento feito pelo órgão quanto à execução da política afirmativa de cotas raciais para acesso ao ensino superior.

Em ofício à secretária nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, a PFDC também pediu que sejam encaminhados dados acerca do modo de avaliação e do diagnóstico que o órgão tem efetuado para a análise dessa política.

O pedido tem como base as atribuições previstas na Lei 12.711/2012, que estabelece, em seu artigo 6º, que o Ministério da Educação e a Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial serão responsáveis pelo acompanhamento e pela avaliação do programa de cotas raciais para acesso ao ensino superior.

A Lei 12.711/2012 também determina que, até 2022, seja promovida a revisão do programa especial para o acesso às instituições de educação superior de estudantes pretos, pardos e indígenas e de pessoas com deficiência, bem como daqueles que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas.

No ofício à Seppir, a Procuradoria solicita ainda que sejam encaminhados dados acerca de programas, atividades, planos de ação e estratégias para combater o racismo e promover a igualdade racial no país.

A solicitação tem como objetivo subsidiar a análise do Ministério Público Federal acerca da política pública de acesso ao ensino superior por meio de ações afirmativas.

É também nessa perspectiva que a PFDC pediu a 63 Universidades e a 41 Institutos Federais de Ensino Superior em todo o Brasil informações acerca da implementação da política de cotas nesses estabelecimentos de ensino. O pedido é para que sejam informados dados acerca do número de vagas instituídas para esse segmento desde 2014 e quantos alunos foram inscritos, aprovados e chamados pelo sistema de cotas raciais.

A análise dos dados ficará a cargo do Grupo de Trabalho da PFDC sobre Enfrentamento e Prevenção ao Racismo. O colegiado foi instituído em 2018 e reúne integrantes do Ministério Público Federal e de Ministérios Públicos estaduais, com foco no combate à discriminação e a promoção de políticas públicas voltadas à igualdade racial.

Na segunda-feira (16), representantes da Universidade Federal de Brasília (UnB) e também da Universidade Federal de Alfenas (Unifal) estiveram na sede da PFDC para tratar do assunto. O encontro também discutiu a adoção de medidas para assegurar a idoneidade da política de cotas raciais, inclusive por meio das chamadas comissões de verificação.

Informativos

2019

Novembro

Outubro

Setembro

Agosto

Julho

Junho

Maio

Abril

Março

Fevereiro

Janeiro

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012


 

Personal tools

This site conforms to the following standards: