Sections
You are here: Home Informativos Edições 2017 Dezembro PFDC participa de sessão solene que marca o Dia Internacional dos Direitos Humanos
Document Actions

PFDC participa de sessão solene que marca o Dia Internacional dos Direitos Humanos

2017-12-11 13:49

Atividade celebrou os 69 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, promulgada em 10 de dezembro de 1948. O documento é marco mundial para a liberdade e a dignidade

 

“Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos”. Assim se inicia o primeiro artigo da Declaração Universal dos Direitos Humanos, promulgada em 10 de dezembro de 1948 pela Organização das Nações Unidas. O texto – marco mundial para o respeito e a igualdade – também determina em seus 30 artigos que ninguém será submetido à tortura, à escravidão ou à servidão, que são repudiadas a discriminação e a violência, que o direito de julgamento e igualdade perante a lei deve existir para todos e que devem ser assegurados o direito à segurança, ao trabalho e à saúde.

Para celebrar os 69 anos da Declaração e o Dia Internacional dos Direitos Humanos, comemorado também em 10 de dezembro, foi realizada na última sexta-feira sessão solene no Congresso Nacional. A atividade contou com a participação da procuradora federal dos Direitos do Cidadão, Deborah Duprat, que resgatou o processo histórico que marcou a constituição da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Declaração Universal dos Direitos Humanos_69 anos

“Esse é um documento que surge como resposta a uma das maiores atrocidades que ocorreu na humanidade, que foi a 2ª Guerra Mundial. Foi quando o mundo buscou formas de evitar que as atrocidades do nazismo se repetissem e se criou um mecanismo internacional para a condenação de práticas de perseguição religiosa, étnica e das minorias, onde se concebia a sociedade como tendo uma única voz”.

A representante do Ministério Público Federal lembrou que o Brasil absorveu muito tardiamente as diretrizes da Declaração de Direitos Humanos, pois somente com a Constituição de 1988 inaugurou-se no Estado brasileiro um regime jurídico que decreta o fim dos privilégios e estabelece um sistema de direitos para todas e todos.

“E é esse conjunto de garantias que agora vemos sob ameaça”, reforçou a PFDC, ao apontar medidas como o desmonte das políticas de saúde, de reforma agrária e do direito à terra, assim como da educação como mecanismo para a construção da cidadania.

“Poderíamos elencar inúmeras áreas em que estamos sofrendo retrocessos de direitos, sempre nessa perspectiva de que os privilégios devem voltar para um único segmento. A apoteose disso é a Emenda à Constituição 95/2016, que estipula um teto de gastos e congela por 20 anos os investimentos em políticas sociais. Se não teremos recursos para o combate à intolerância religiosa, para o enfrentamento da violência contra a mulher e contra a população LGBTI, para políticas que façam face a esse racismo que estrutura e aprisiona a sociedade brasileira, não poderemos ser, pelos próximos 20 anos, de fato, uma sociedade de pessoas livres e iguais”, reforçou Duprat.

Audiência pública – As políticas sociais no Brasil no contexto dos 69 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos também foram tema da audiência pública “Direitos Humanos: Desafios e Perspectivas”, realizada na quarta-feira pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados.

Na ocasião, a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão apresentou um balanço de sua atuação frente ao atual cenário de desmonte dos direitos sociais. Além da EC 95, a PFDC chamou atenção para legislações que visam inibir a discussão sobre questões relacionadas a direitos sexuais, religião e política; a desconstrução do conceito de crime de trabalho escravo; a proposta de aumento da internação de adolescentes em conflito com a lei; e também o enfraquecimento do Sistema Único de Saúde.

“A PFDC tem atuado para enfrentar esse grave desmonte das garantias estabelecidas pela Constituição de 1988 – que não por acaso é chamada de Constituição Cidadã, pois fortemente inspirada nas concepções estabelecidas pela própria Declaração Universal dos Direitos Humanos”, ressaltou.

Informativos

2017

Setembro

Agosto

Julho

Junho

Maio

Abril

Março

Fevereiro

Janeiro

2016

2015

2014

2013

2012


 

Personal tools

This site conforms to the following standards: