Sections
You are here: Home Informativos Edições 2016 Setembro PFDC quer inconstitucionalidade de decisão do TCU que paralisa reforma agrária no País
Document Actions

PFDC quer inconstitucionalidade de decisão do TCU que paralisa reforma agrária no País

2016-09-06 18:19

 

Foi encaminhado ao procurador-geral da República pedido

de proposição de ADPF junto ao Supremo Tribunal Federal

 

A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC/MPF) solicitou ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que apresente ao Supremo Tribunal Federal pedido de inconstitucionalidade de acórdão do Tribunal de Contas da União que paralisou a política de reforma agrária no Brasil.

 

No pedido ao PGR, a procuradora federal dos Direitos do Cidadão, Deborah Duprat, solicita a proposição de Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF), tendo como base violação aos artigos 1º, 3º, 5º e 6º da Constituição Federal.

 

A PFDC destaca que o Acórdão Nº 775/2016 do TCU suspendeu a concessão de benefícios do Programa Nacional de Reforma Agrária a partir de indícios de irregularidades identificadas por meio de cruzamentos de bancos de dados. A medida suspendeu os processos de seleção de novos beneficiários para o programa, o assentamento de novos beneficiários e o acesso a políticas públicas como o Programa de Aquisição de Alimentos, o Bolsa Verde, o Pronera e o Programa de Assistência Técnica e Extensão Rural, entre outros.

 

“A decisão, como visto, paralisou, por tempo indeterminado, a política da reforma agrária e impediu que 578 mil beneficiários acessassem políticas públicas indispensáveis ao exercício de direitos fundamentais. Isso sem que previamente lhes fosse dada a oportunidade de se defenderem”, aponta a PFDC.

 

O texto reforça que as conclusões preliminares que deram suporte ao acórdão do TCU provêm, apenas e tão somente, de cruzamentos de dados – sem trabalho de campo e sem interlocução prévia com quaisquer dos supostos beneficiários irregulares. “Trata-se de meros 'indícios de irregularidade', contestados, em sua grande maioria, pelo próprio INCRA, que critica a metodologia utilizada e, especialmente, a interpretação conferida à legislação de regência da reforma agrária”.


Direitos constitucionais – A representação ao procurador-geral da República lembra que a reforma agrária é política que concretiza o direito à moradia e, em consequência, densifica o princípio da dignidade da pessoa humana, além de realizar os objetivos que a Constituição coloca para o Estado brasileiro de construir uma sociedade livre, justa e solidária, de erradicar a pobreza e a marginalização e de reduzir as desigualdades sociais.

 

“Nesse desenho que a Constituição e o aparato internacional lhe confere, parece absolutamente fora de propósito paralisar a reforma agrária, mesmo diante de irregularidades na concessão de lotes. Apenas uma hipótese teria idoneidade de acarretar uma breve suspensão dessa política: a prova de que o arcabouço legislativo existente não cumpre as múltiplas facetas da reforma agrária. Já eventuais irregularidades, objeto de mera suspeita por ora, hão de ser apuradas, mas sem possibilidade de gerar a paralisia do programa”.

 

A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão ressalta ainda que não parece haver, nas atribuições conferidas ao TCU pela Constituição Federal, autorização para sustar o andamento de uma política pública e tampouco para determinar que ela caminhe segundo a sua compreensão.

 

Conforme ressalta o texto, não se pretende ignorar eventuais irregularidades ou mesmo crimes na política de reforma agrária, mas assegurar que a apuração ocorra: “provados os fatos, as medidas hão de vir, depois de assegurado o direito ao contraditório e à ampla defesa, conforme determina a Constituição Federal e entendimento consolidado pelo Supremo Tribunal Federal ”.

 

O pedido de descumprimento de preceito fundamental será analisado pelo PGR – a quem cabe ingressar com ações de inconstitucionalidade perante o Supremo Tribunal Federal.


Acesse aqui a íntegra da solicitação feita pela PFDC.

Informativos

2019

Abril

Março

Fevereiro

Janeiro

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012


 

Personal tools

This site conforms to the following standards: